segunda-feira, 4 de agosto de 2008

O segredo do sucesso de Moisés

Por Pr. Paulo Henrique

Podemos ler na Bíblia sobre muitos homens e mulheres que foram usados por Deus de uma maneira especial, mas poucos deles tiveram tão grande privilégio como Moisés de ver a glória de Deus a ponto de seu rosto absorver e refletir parte desta glória.
Mas o que tinha Moisés de especial? Era Moisés mais perfeito do que você e eu? A resposta é não. Moisés era sujeito as mesmas falhas e fraquezas como nós. A Bíblia não omite seus erros e falhas, como: quando desejando libertar seu povo na sua própria força matou um egípcio; ou quando feriu a pedra duas vezes, quando Deus tinha ordenado somente falar a pedra, perdendo o direito de entrar na terra prometida. Moisés teve falhas, fraquezas, mas também muitos sucessos.
Mas qual foi o segredo do sucesso de Moisés? Foi ter sido bem preparado nas melhores escolas do Egito? Foram suas habilidades naturais?
Por certo Deus não desperdiçou ou anulou seu preparo no Egito ou suas habilidades naturais, mas não foram estes o segredo do sucesso de Moisés. Aliás, quando Moisés, possivelmente, pensava estar preparado para libertar seu povo, quando estava na escala de sucessão do Faraó e no auge de suas forças e que teve a amarga experiência de saber que ainda não estava preparado. Depois de matar um egípcio e ainda ser rejeitado pelos hebreus tem de deixar tudo e as pressas fugir para o deserto de Midiã, onde passaria quarenta anos na escola do quebrantamento!
Deus usou o deserto para ensinar a Moisés o que o palácio nunca teria ensinado a ele. Quarenta anos no deserto ensinou a Moisés a servir e a depender inteiramente de Deus. A dependência de Deus é melhor aprendida no deserto. Após 40 anos no deserto Moisés estava agora preparado para aquilo que Deus queria fazer através da vida dele.
No deserto Deus fala com Moisés através de uma sarça ardente e revela Seus planos de libertar o Seu povo do Egito através da vida de Moisés. Neste momento podemos ver um Moisés completamente transformado, um aluno graduado pela escola do quebrantamento. "Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?" (Êx 3:11).
Moisés não disse: Eu sou… isto ou aquilo. Ao invés disso disse: Quem sou eu? Esta pequena expressão é suficiente para demonstrar que Moisés se considerava agora incapaz de na sua própria força libertar o povo da escravidão. Ele estava preparado agora para aprender a grande lição que, de Deus, de Deus somente vem nossa força e vitória. Não importa quanto bem preparado tenhamos sido ou quantas habilidade naturais tenhamos, sem Deus somente nos conduzirá a uma grande e amarga decepção. É Deus o segredo do sucesso de Moisés e não seu preparo no Egito; é Deus a fonte de suas vitórias e não suas habilidades! Deus nos deixará no deserto até nós ouvirmos sua voz e aprendermos que somos totalmente dependentes dEle. Deus freqüentemente não nos ajuda enquanto nós ainda estamos confiantes que podemos resolver nossos problemas por nós mesmos. Muitas vezes, Deus ao invés de mudar as circunstâncias, Ele prefere nos mudar para que possamos aceitar as circunstâncias.
Foram no deserto as maiores experiências de Moisés com Deus. Foi no deserto e não no palácio que Deus Se fez conhecido a Moisés. Não há lugar que possa satisfazer sem Deus; não há riqueza que possa satisfazer sem Deus; nenhum prazer humano pode satisfazer sem Deus. Aprendemos também que é melhor o deserto com Deus do que outro lugar sem Deus!
A semelhança de Moisés, Deus quer nos usar também, mas somente depois de aprendermos a servir e depender totalmente dEle. Deus, Deus somente é a fonte de nossas vitórias!
Muitas vezes ainda Deus nos compara a vasos, vasos de barro; e muitas vezes esses vasos precisam ser quebrados e refeitos novamente de acordo com a vontade do oleiro, para que Ele possa encher com Seu tesouro. "Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós." (2Co 4:7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário